Meu Perfil
BRASIL, Sul, PONTA GROSSA, CENTRO, Homem



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 LAURO PADILHA
 FILOSOFIAS DE BOTEQUIM
 Genialidades & Generalidades
 FILOSOFIAS DE BOTEQUIM
 YOUTUBE - PADILHA
 YOUTUBE - BRASINHA
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 ORKUT - PERFIL 1
 ORKUT - PERFIL 2
 ORKUT - PERFIL 3
 PARTIDO VERDE - BRASIL
 PARTIDO VERDE - PARANÁ


 
BLOG DO PADILHA


Brasil cai 25 posições em ranking mundial de crescimento econômico


O Brasil caiu 25 posições em um ranking que mede o ritmo de crescimento do PIB (produto interno bruto) de 166 países, elaborado com dados do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Com uma expansão de apenas 0,9% na economia no ano passado, o país ficou em 128º lugar. Em 2011, estava em 103º, após uma alta de 2,7% no PIB.

Nos últimos 20 anos, somente três vezes o Brasil esteve em uma colocação pior do que a atual: em 1998 (quando ficou em 141º lugar), em 1999 (138º) e em 2003 (141º).

O ranking considerou apenas os países que forneceram os dados para todo o período examinado (1993 a 2012). Os números se referem ao crescimento econômico real, ou seja, descontada a inflação.

Com esta postagem, o blog Achados Econômicos inicia a série “O Brasil no Mundo”, em que analisará nos próximos dias os indicadores econômicos de mais de 100 países, com base no banco de dados do FMI, que foi atualizado na semana passada.

Nessas duas décadas, o melhor momento foi em 2010, quando a economia nacional avançou 7,5% e alcançou a 31ª posição. Naquele ano, o crescimento foi superior ao de importantes países emergentes, como Coreia do Sul, Chile, México e Rússia.

Ranking 2012

A economia que mais cresceu no mundo em 2012 foi a da Líbia, com alta de 104,5%. No entanto, deve-se fazer a ressalva de que países em guerra civil ou com grande instabilidade política costumam ter fortes variações no PIB, para cima ou para baixo. Esse crescimento da Líbia, por exemplo, veio depois de a economia encolher simplesmente 62% em 2011.

Na lanterninha do ranking de 2012 aparece a Grécia, que, depois de dar calote nos investidores e adotar um sofrido aperto fiscal, viu sua economia encolher 6,4%. Foi a quinta retração seguida no PIB grego, que acumula queda de 20% desde 2008.

Mundo

No ano passado, o desempenho do Brasil ficou abaixo da média não só da América Latina e do mundo, como também do G-7 (o grupo dos países mais industrializados), o que não ocorria desde 2003.

A variação do PIB de um ano para o outro é importante porque retrata um momento específico.

Para enxergar as tendências de longo prazo, no entanto, o melhor é usar médias de períodos maiores. O gráfico abaixo mostra que, nos dez anos encerrados em 1993, o PIB brasileiro cresceu a uma média de 2,8% ao ano, um número inferior ao verificado no restante do mundo.

Nos anos seguintes, a economia foi perdendo força até 1999, quando o país teve um desempenho muito pior do que a média dos demais. Houve um salto em 2000, seguido por um período de estabilidade. A partir de 2006, o PIB nacional passou a crescer com mais força, até alcançar a média mundial em 2011. No ano seguinte, voltou a se descolar dos demais países.

Dito de outro modo, o gráfico mostra que, apesar do “pibinho” do ano passado, no acumulado dos últimos dez anos ainda estamos bem melhor do que os países ricos. Porém, voltamos a crescer menos que a América Latina e do que a média do mundo.

Fonte, Sílvio Guedes Crespo: http://achadoseconomicos.blogosfera.uol.com.br/2013/04/23/brasil-cai-25-posicoes-em-ranking-mundial-de-crescimento-economico/


http://nacaofederalista.blogspot.com.br/2013/04/brasil-cai-25-posicoes-em-ranking.html



Escrito por padilha às 13h40
[] [envie esta mensagem] [ ]



Judiciário - Um Poder de costas para o País

Essa matéria foi publicada em 27/09/2011, mas como continua ATUAL e muita coisa não mudou de lá para cá, resolvi republicar.

 


A Justiça no Brasil vai mal, muito mal. Porém, de acordo com o relatório de atividades do Supremo Tribunal Federal de 2010, tudo vai muito bem. Nas 80 páginas – parte delas em branco – recheadas de fotografias (como uma revista de consultório médico), gráficos coloridos e frases vazias, o leitor fica com a impressão que o STF é um exemplo de eficiência, presteza e defesa da cidadania. Neste terreno de enganos, ficamos sabendo que um dos gabinetes (que tem milhares de processos parados, aguardando encaminhamento) recebeu “pela excelência dos serviços prestados” o certificado ISO 9001. E há até informações futebolísticas: o relatório informa que o ministro Marco Aurélio é flamenguista.


A leitura do documento é chocante. Descreve até uma diplomacia judiciária para justificar os passeios dos ministros à Europa e aos Estados Unidos. Ou, como prefere o relatório, as viagens possibilitaram “uma proveitosa troca de opiniões sobre o trabalho cotidiano.” Custosas, muito custosas, estas trocas de opiniões. Pena que a diplomacia judiciária não é exercida internamente. Pena. Basta citar o assassinato da juíza Patrícia Acioli, de São Gonçalo. Nenhum ministro do STF, muito menos o seu presidente, foi ao velório ou ao enterro. Sequer foi feita uma declaração formal em nome da instituição. Nada. Silêncio absoluto. Por que? E a triste ironia: a juíza foi assassinada em 11 de agosto, data comemorativa do nascimento dos cursos jurídicos no Brasil.

Mas, se o STF se omitiu sobre o cruel assassinato da juíza, o mesmo não o fez quando o assunto foi o aumento salarial do Judiciário. Seu presidente da época, Cézar Peluso, ocupou seu tempo defendendo – como um líder sindical de toga – o abusivo aumento salarial para o Judiciário Federal. Considera ético e moral coagir o Executivo a aumentar as despesas em R$ 8,3 bilhões. A proposta do aumento salarial é um escárnio. É um prêmio à paralisia do STF, onde processos chegam a permanecer décadas sem qualquer decisão. A lentidão decisória do Supremo não pode ser imputada à falta de funcionários. De acordo com os dados disponibilizados, o tribunal tem 1.096 cargos efetivos e mais 578 cargos comissionados. Portanto, são 1.674 funcionários, isto somente para um tribunal com 11 juízes.

Mas, também de acordo com dados fornecidos pelo próprio STF, 1.148 postos de trabalho são terceirizados, perfazendo um total de 2.822 funcionários. Assim, o tribunal tem a incrível média de 256 funcionários por ministro. Ficam no ar várias perguntas: como abrigar os quase 3 mil funcionários no prédio-sede e nos anexos? Cabe todo mundo? Ou será preciso aumentar os salários com algum adicional de insalubridade?

Causa estupor o número de seguranças entre os funcionários terceirizados. São 435! O leitor não se enganou: são 435. Nem na Casa Branca tem tanto segurança. Será que o STF está sendo ameaçado e não sabemos? Parte destes vigilantes é de seguranças pessoais de ministros. Só o então presidente Cézar Peluso tinha 9 homens para protegê-lo em São Paulo (fora os de Brasília). Não é uma exceção: Ricardo Lewandovski tem 8 exercendo a mesma função em São Paulo.

Mas os números continuam impressionando. Somente entre as funcionárias terceirizadas, estão registradas 239 recepcionistas. Com toda a certeza, é o tribunal que melhor recebe as pessoas em todo mundo. Será que são necessárias mais de duas centenas de recepcionistas para o STF cumprir suas tarefas rotineiras? Não é mais um abuso? Ah, abuso é que não falta naquela Corte. Só de assistência médica e odontológica o tribunal gastou em 2010, R$ 16 milhões. O orçamento total do STF foi de R$ 518 milhões, dos quais R$ 315 milhões somente para o pagamento de salários.

Falando em relatório, chama a atenção o número de fotografias onde está presente Cézar Peluso. No momento da leitura recordei o comentário de Nélson Rodrigues sobre Pedro Bloch. O motivo foi uma entrevista para a revista “Manchete”. O maior teatrólogo brasileiro ironizou o colega: “Ninguém ama tanto Pedro Bloch como o próprio Pedro Bloch.Peluso é o Bloch da vez. Deve gostar muito de si mesmo. São 12 fotos, parte delas de página inteira. Os outros ministros aparecem em uma ou duas fotos. Ele, não. Reservou para si uma dúzia de fotos, a última cercado por crianças. A egolatria chega ao ponto de, ao apresentar a página do STF na intranet, também ter reproduzida uma foto sua acompanhada de uma frase (irônica?) destacando que o “a experiência do Judiciário brasileiro tem importância mundial”.

Eu me amo...

No relatório já citado, o ministro Peluso escreveu algumas linhas, logo na introdução, explicando a importância das atividades do tribunal. E concluiu, numa linguagem confusa, que “a sociedade confia na Corte Suprema de seu País. Fazer melhor, a cada dia, ainda que em pequenos mas significativos passos, é nossa responsabilidade, nosso dever e nosso empenho permanente”. Se Bussunda estivesse vivo poderia retrucar com aquele bordão inesquecível: “Fala sério, ministro!”.

As mazelas do STF têm raízes na crise das instituições da jovem democracia brasileira. Se os 3 Poderes da República têm sérios problemas de funcionamento, é inegável que o Judiciário é o pior deles. E deveria ser o mais importante. Ninguém entende o seu funcionamento. É lento e caro. Seus membros buscam privilégios, e não a austeridade. Confundem independência entre os poderes com autonomia para fazer o que bem entendem. Estão de costas para o país. No fundo, desprezam as insistentes cobranças por justiça. Consideram uma intromissão.

 


 

Fonte: O Globo - Por Marco Antonio Villa


http://padilhalauro.blogspot.com.br/2013/04/judiciario-um-poder-de-costas-para-o.html



Escrito por padilha às 13h01
[] [envie esta mensagem] [ ]



EFEITO DO FALSO CONSENSO

De modo geral, as pessoas tendem a superestimar o quanto os outros concordam com os posicionamentos delas – o que reforça a crença de que elas estão “certas” a respeito do que pensam.

Se acreditamos em algo, naturalmente pensamos que estamos corretos (porque, afinal de contas, se achássemos que estávamos errados, acabaríamos mudando de opinião). Como, além disso, buscamos conviver com pessoas que pensam como nós (ou, ao menos, não costumam contrariar nossas crenças), temos a impressão de que existe um certo consenso alinhado com nossas opiniões – mesmo quando somos minoria.


http://filosofiasdebotequimdopadilha.blogspot.com.br/2013/04/efeito-do-falso-consenso.html



Escrito por padilha às 10h25
[] [envie esta mensagem] [ ]



Conceito de água virtual aumenta alerta sobre escassez

Pesquisadores desenvolveram uma forma de calcular toda a água consumida pelo ser humano. Isso inclui o uso para hidratação e higiene, além do que é utilizado na produção de bens de consumo, o que geralmente não é notado.

Você já pensou na quantidade de água que consome? De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), cada pessoa gasta em média 39,6 m³ de água por ano (cerca de 110 litros por dia), de forma direta. Esse é o volume considerado para atender às necessidades de ingestão, higiene pessoal, preparação de alimentos e limpeza em geral. Mas o que não se leva em consideração é a água utilizada no processo de produção de tudo que se consome, como alimentos, roupas, livros, carros. Esse consumo indireto é denominado "água virtual" e tem chamado a atenção de especialistas, ao demonstrar que a demanda desse recurso é muito maior do que se imagina, e a velocidade com que a disponibilidade tem diminuído, também.

Essa teoria foi introduzida pelo britânico Tony Allan em 1993. Trata-se de uma definição simples, segundo a qual o volume de água utilizado na produção de qualquer bem ou produto, seja de origem animal, vegetal ou mineral, é considerado água virtual. No setor produtivo, a água é dividida em verde (chuva), azul (na superfície e debaixo da terra) e cinza (poluída).

Para se ter uma ideia, produzir 1kg de carne bovina demanda 15 mil litros de água. Para 1kg de arroz são necessários 2,5 mil litros, e para uma calça jeans, mais 10 mil. Esses são apenas exemplos de como a quantidade de água de fato usada pelo ser humano é bem maior do que os 110 litros diários estimados pela ONU. Sem mencionar que, se cada pessoa do planeta adotasse o padrão de consumo dos países desenvolvidos, precisaríamos de muito mais água. Só a produção de alimentos demandaria 75% a mais do recurso natural, de acordo com o relatório do Conselho Mundial da Água.

Pegada hídrica

Os pesquisadores Arjen Hoekstra e Mesfin Mekonnen, da Universidade de Twente, na Holanda, fizeram um estudo para mapear a "pegada hídrica" de cada indivíduo, empresa, comunidade ou nação. O cálculo do consumo e da poluição diretos ou indiretos da água doce tem o objetivo de auxiliar governos a estabelecer políticas e metas para produção, a fim de racionar o uso global da água.

Segundo os cálculos, a média global por pessoa sobe para 1.385 m³/ano de água (cerca de 3.794 litros por dia). Mas este número depende do país e seu padrão de consumo. Em países desenvolvidos, o consumo varia de 1.258 a 2.842 m³/ano, sendo as extremidades representadas por Reino Unido e Estados Unidos, respectivamente. Já em países em desenvolvimento, a diferença é bem maior: a pegada hídrica da República Democrática do Congo é de 552 m³/ano, já a da Mongólia, de 3.775 m³/ano. No Brasil, a pegada per capita é de 2.027 m³/ano.

Essa nova forma de medir o consumo de água está sendo discutida pelos governos e é considerada como instrumento estratégico na definição de políticas para o uso da água. Isso poderá ter um grande impacto em países como o Brasil, devido à sua grande produção agrícola, setor que, segundo dados da Unesco, consome 92% da água virtual utilizada no planeta.

O comércio virtual de água

A comercialização de recursos hídricos indiretos também deve ser levada em consideração pelos governos e autoridades internacionais. Isso porque quando um país compra algo do exterior, ele também está importando, virtualmente, a água usada no processo de produção. Isso lhe dá a vantagem de poupar seus recursos naturais, em detrimento dos alheios.

Uma nação pode usar como estratégia, seja por economia ou por escassez, comprar produtos que demandam maior quantidade de água no processo. Mas no mundo globalizado, todos os países são importadores de água, e a maioria também é exportadora, mesmo as nações que têm pouca disponibilidade desse recurso, a exemplo do Oriente Médio, que exporta alimentos.

A expectativa é que haja uma reorganização no comércio internacional da água virtual, levando em consideração sua escassez, o que tornaria possível o uso racional do líquido em escala mundial. Países com bastantes reservas deveriam produzir aquilo que necessita de muita água e então exportar, equilibrando assim o consumo no planeta.

De acordo com a publicação de Hoekstra e Mekonnen, 76% do comércio de água virtual está relacionado à produção de vegetais e seus derivados. Produtos de origem animal e industrializados representam 12% cada.

O artigo também relata que os maiores exportadores no segmento são os Estados Unidos, China, Índia e Brasil, respectivamente. A lista de maiores importadores traz novamente os EUA em primeiro lugar, seguido de Japão, Alemanha, China e Itália.


http://noticias.terra.com.br/ciencia/conceito-de-agua-virtual-aumenta-alerta-sobre-escassez,e6b41d40b8d6d310VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html

http://lauropadilha.blogspot.com.br/2013/03/conceito-de-agua-virtual-aumenta-alerta.html



Escrito por padilha às 11h02
[] [envie esta mensagem] [ ]



LIÇÃO SOBRE SOCIALISMO

Um professor de economia em uma universidade americana disse que nunca havia reprovado um só aluno, até que certa vez reprovou uma classe inteira. Esta classe em particular havia insistido que o socialismo realmente funcionava: com um governo assistencialista intermediando a riqueza ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e justo.

O professor então disse, "Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas nas provas." Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam 'justas'. Todos receberão as mesmas notas, o que significa que em teoria ninguém será reprovado, assim como também ninguém receberá um "A".

Após calculada a média da primeira prova todos receberam "B". Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.

Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos - eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Já aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Como um resultado, a segunda média das provas foi "D". Ninguém gostou.

Depois da terceira prova, a média geral foi um "F". As notas não voltaram a patamares mais altos mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por 'justiça' dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram aquela disciplina... Para sua total surpresa.

O professor explicou: "o experimento socialista falhou porque quando a recompensa é grande o esforço pelo sucesso individual é grande. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros para dar aos que não batalharam por elas, então ninguém mais vai tentar ou querer fazer seu melhor. Tão simples quanto isso."

1. Você não pode levar o mais pobre à prosperidade apenas tirando a prosperidade do mais rico;
2. Para cada um recebendo sem ter de trabalhar, há uma pessoa trabalhando sem receber;
3. O governo não consegue dar nada a ninguém sem que tenha tomado de outra pessoa;
4. Ao contrário do conhecimento, é impossível multiplicar a riqueza tentando dividí-la;
5. Quando metade da população entende a idéia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação.

http://padilhaverde.blogspot.com.br/2013/03/licao-sobre-socialismo.html



Escrito por padilha às 11h23
[] [envie esta mensagem] [ ]



SEMPRE AO SEU LADO

Uma igreja na Itália vem recebendo um devoto incomum ultimamente. Após a morte de sua dona, dois meses atrás, um cão pastor alemão assiste às missas diariamente na cidade de San Donaci.

Dona de Tommy, Maria Margherita Lochi morreu aos 57 anos de idade, frequentava a igreja Santa Maria Assunta e era conhecida na cidade pelo seu amor aos animais. Desde que morreu, o cão de sete anos vai todos os dias à igreja, senta-se perto do altar e assiste a missa.

Em entrevista ao “Daily Mail”, o padre Donato Panna afirma que Tommy se comportou em todas as suas visitas à igreja. “Ele está em todas as minhas missas e nunca o ouvi dar um latido sequer aqui dentro. Sempre o deixo assistir as missas e ninguém da igreja reclama de sua presença”, disse.

O caso de Tommy se assemelha ao contado no filme “Sempre Ao Seu Lado”, estrelado por Richard Gere. Baseada em fatos reais, a história mostra a afeição de um cão da raça akita ao seu dono. Desenvolvendo o costume de acompanhar o homem até a estação de trem e esperá-lo voltar, o cachorro manteve este hábito mesmo nove anos depois da morte de seu dono, indo todos os dias à estação onde o esperava pacientemente.

http://filosofiasdebotequimdopadilha.blogspot.com.br/2013/03/sempre-ao-seu-lado.html



Escrito por padilha às 14h22
[] [envie esta mensagem] [ ]



VAMOS APRENDER?

Expressões condenáveis e opções para escrita

- a nível (de), ao nível

– em nível, no nível

- face a, frente a

– ante, diante de, em face de, em vista de, perante

- onde (não exprimindo “lugar”)

– em que, na qual, nas quais, no qual, nos quais

- (medidas) visando...

– (medidas) destinadas a

- sob um ponto de vista

– de um ponto de vista

- sob um prisma

– por um prisma

- como sendo

– suprimir a expressão

- em função de

– em virtude de, por causa de, em conseqüência de, em razão de, por

Expressões não-recomendáveis e opções

a partir de (a não ser com valor temporal

– com base em, tomando- se por base, valendo-se de...

através de (exprimindo “meio” ou “instrumento”)

– por, mediante, por meio de, por intermédio de, segundo...

devido a

– em razão de, graças a, em virtude de, por causa de

dito

– citado, mencionado

enquanto

– ao passo que

fazer com que

– compelir, constranger, fazer que, forçar, levar a

inclusive (a não ser quando

– até, ainda, mesmo significa “incluindo-se”) também, igualmente

pois (no início de oração)

– já que, porque uma vez que, visto que

principalmente

– especialmente, em especial, sobretudo, notadamente, em particular, mormente

Há ainda, algumas expressões, que concernem a estilo, que devem ser cuidadosamente observadas. Você pode estar escrevendo de maneira coloquial e/ou inadequada, por isso atenção ao item 3!

Atenção às expressões

 

· Acaso, caso:
Com se, use acaso; caso rejeita o se.

· Aceitado, aceito:
Com ter e haver use aceitado; com ser e estar: aceito.

· À custa de:
Nunca use a expressão às custas de.

· À medida que:
Deve ser usado com o sentido de: à proporção que, ao mesmo
tempo que, conforme.

· Na medida em que:
Deve ser usado significando: tendo em vista que, uma vez que.

· Em termos de:
Essa expressão é um modismo, evite usá-la.

· Enquanto que:
A expressão correta é: Enquanto... O que é redundância.

· A posteriori, a priori:
Atenção: a expressão não tem valor temporal.

· Em vez de/Ao invés de:
“Em vez de” significa “em lugar de”; enquanto “ao invés de”
significa “ao contrário de”.

· Ir de encontro a/Ir ao encontro de:
“Ir de encontro a” significa “chocar-se com”; “Ir ao encontro de”
significa “concordar com”.

· Se não/Senão:
Atenção: se puder ser substituído por “caso não”, deve ser escrito
Separado (se não). Quando não se pode substituir, deve ser
grafada como uma palavra só (senão).

· Despercebido/Desapercebido:
Despercebido: que não foi notado.
Desapercebido: desprovido, desprevenido.

· Precedente/Procedente:
Precedente: anterior, antecedente.
Procedente: originário.

Redundâncias e pleonasmos

Ao elaborar um texto, é necessário estar atento a algumas construções inadequadas muito comuns e evitáveis. Tais construções envolvem redundâncias e pleonasmos, ou seja, palavras ou expressões óbvias, supérfluas ou desnecessárias à construção. Alguns alunos podem alegar serem estas construções “literárias”, ou seja, questão de estilo ou recurso usado na literatura. Entretanto, há pleonasmos comuns, cometidos inadvertidamente, e que devem ser evitados na boa redação.

Observe alguns desses pleonasmos

• Acabamento final
• Almirante da Marinha
• Brigadeiro da Aeronáutica
• Descer para baixo
• Despesas com os gastos
• Elo de ligação
• Conviver junto
• Encarar ou enfrentar de frente
• Criar novos empregos
• Permanecer ainda, continuar ainda/manter ainda
• Sorriso nos lábios
• Surpresa inesperada
• Todos foram unânimes
• Sair fora
• Pequenos detalhes
• Monopólio exclusivo

• Labaredas de fogo
• Manter o mesmo time
• Inaugurar novo/lançar novo
• Exultar de alegria
• Ganhar grátis
• Estrelas no céu
• Entrar dentro
• Sua autobiografia
• Viúva do falecido
• Habitat natural
• Países do Mundo
• Há dez anos atrás
• Goteira no teto
• Conclusão final
• Planos ou projetos para o futuro
• Prefeitura Municipal

Fonte: http://ditadosereflexoes.blogspot.com.br/2013/02/vamos-aprender.html



Escrito por padilha às 15h02
[] [envie esta mensagem] [ ]



FILOSOFIAS DE BOTEQUIM

Muito humor e curiosidade neste campeão de vendas por E-Book FILOSOFIAS DE BOTEQUIM http://hotmart.net.br/show.html?a=p225585p que lhe garante diversão e aprendizado com toda certeza.
 



Escrito por padilha às 15h39
[] [envie esta mensagem] [ ]




Caro amigo,

Provavelmente estamos interagindo agora por um único motivo: Você não se sente satisfeito. Ainda não posso lhe apontar com precisão o que lhe deixa insatisfeito, mas possuo alguns palpites e creio que irei acertar em algum deles:
• Sua vida ou carreira não está onde você gostaria.
• A relação com sua família e amigos não é aquela que você adoraria que fosse.
• Sua saúde e forma física não é a que você sempre sonhou.
• Sua vida acadêmica não é a que planejou nos tempos de colégio.
• Sua casa, carro e outros bem materiais não são exatamente aqueles que você pretendia.

Eu poderia seguir listando e deixar está página imensa. Poderia falar das viagens para o exterior que nunca foram feitas, dos namoros perfeitos que nunca aconteceram, ou das pessoas que você não conheceu, dos sonhos infantis que ficaram para trás, da paixão pelo esporte que você simplesmente abandonou. Muitos dizem que a vida é imprevisível. Você e eu já ouvimos isto diversas vezes e de diversas fontes: nossos pais, professores, amigos. Já ouvimos da televisão que não temos controle sobre onde iremos parar no futuro. Lemos em revistas, livros e internet que tudo que podemos fazer é relaxar passivamente e aceitar o que vier sem contestar muito. Afinal, se lutarmos contra, acabaremos por nos frustrar.

UMA METODOLOGIA PARA REVERTER ESTA SITUAÇÃO.

http://hotmart.net.br/show.html?a=F225553p 

O Curso Digital Felicidade trata-se de um curso em áudio com mais de 8 horas, além de um Power Point com 80 slides para facilitar o aprendizado.

O material é assinado por Fred Graef e tem como base principal mais de 15 anos de experiência em empresas nacionais e internacionais como Líder de Equipes e Executivo Comercial.



Escrito por padilha às 15h39
[] [envie esta mensagem] [ ]



O conteúdo do material engloba:

• COMO CRIAR METAS
o Como identificar auto-sabotadores para o atingimento de suas metas.
o Como eliminar os auto-sabotadores de suas metas.
o Como executar as suas metas.
o Como realizar revisões de suas metas.
o Como realizar o acompanhamento de suas metas.
o Exemplos práticos.

• CRENÇAS
o O que são?
o Como Crenças Limitantes podem impedir você de atingir suas metas.
o Como identificar Crenças Limitantes.
o Como modificar Crenças Limitantes.

• VALORES
o O que são?
o Porque suas Metas precisam estar alinhadas com seus Valores.
o Como identificar seus Valores.
o Como alinhar suas Metas com seus Valores.
o Dicas de gestão de tempo.
o Dicas de linguagem para sua programação mental.

 


 

VEJA TAMBÉM

 

Como Desenvolver sua Auto Disciplina

http://hotmart.net.br/show.html?a=F225563p 

 

Metas: Como Transformar Sonhos em Realidade

http://hotmart.net.br/show.html?a=F225545p 



Escrito por padilha às 15h38
[] [envie esta mensagem] [ ]



FELIZ 2013

Mantenha a beleza da vida bem perto de você

Boas Festas!

Com a vida e as cores das mais belas flores.

Receita de Ano Novo

Para você ganhar belíssimo Ano Novo, cor do Arco-Íris, ou da cor da sua paz, Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido (mal vivido talvez ou sem sentido) para você ganhar um ano não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; novo até no coração das coisas menos percebidas (a começar pelo seu interior) novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, mas com ele se come, se passeia, se ama, se compreende, se trabalha, você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, não precisa expedir nem receber mensagens (planta recebe mensagens? Passa e-mail?).

Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta. Não precisa chorar arrependido pelas besteiras consumidas nem parvamente acreditar que por decreto de esperança a partir de janeiro as coisas mudem e seja tudo claridade, recompensa, justiça entre os homens e as nações, liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.

(Carlos Drummond de Andrade)

 

 

 

http://lauropadilha.blogspot.com.br/2012/12/feliz-2013.html



Escrito por padilha às 13h35
[] [envie esta mensagem] [ ]



Humor Atrai Atenção e Garante Adesão dos Ouvintes

O Bom Humor é um Traço de Personalidade que Pode e Deve Ser Desenvolvido.

Aprenda a Conquistar a Adesão de seus Ouvintes.

De acordo com Van Marchetti – consultora, palestrante, facilitadora e instrutora de treinamentos corporativos – um toque de humor atrai a atenção e o interesse do público e o sucesso é praticamente garantido. O bom humor é um traço de personalidade que pode e deve ser desenvolvido.

Para melhorar seu desempenho no mundo corporativo, é preciso descobrir novos caminhos para atrair a atenção de seu público, seja em apresentações, reuniões ou conferências. O uso do humor cria empatia com as pessoas e as faz serem importantes.

Quando o assunto a ser tratado é entediante, faça as pessoas interagirem com você: pergunte, dê exemplos do dia a dia, faça comparações, peça ajuda, aprenda a contar histórias de uma maneira divertida.

O humor faz com que as pessoas imaginem a situação e fixem o conteúdo de maneira eficaz. Além disso, ele proporciona adesão dos seus ouvintes, aumentando consideravelmente sua empatia com o público. Pois como diria Victor Borge, conhecido como o "rei dos palhaços" da Dinamarca: “O riso é a distância mais curta entre duas pessoas”.

Pensando nisso que Lauro Padilha elaborou o livro e áudiolivro “Aprenda a Administrar com Humor” publicado pela AFE – Aprenda Fácil Editora. Segundo ele, as obras possuem conteúdo prático e bem humorado abordando ensinamentos que auxiliam as funções administrativas.

Por: Dayene Schiavon de Castro.



Escrito por padilha às 18h19
[] [envie esta mensagem] [ ]



APRENDA A ADMINISTRAR COM HUMOR

http://www.afe.com.br/produto/179/1420/aprenda-a-administrar-com-humor

Quem decide fazer um curso de administração sabe a importância que este profissional tem dentro de uma empresa. O administrador precisa saber planejar estratégias, dirigir, controlar e ordenar tarefas, além de saber liderar uma equipe, mantendo-a sempre motivada, visando produzir mais e, claro, obter uma lucratividade maior.

De uma forma diferenciada, o autor mostrará através de piadas e casos corriqueiros as principais atitudes necessárias para que empreendedores, estudantes e professores desenvolvam as características para uma perfeita administração.

Com conteúdo prático e bem humorado, a obra apresenta ensinamentos que auxiliam as funções administrativas, como: saber ouvir, analisar informações, saber utilizar segredos estratégicos, conhecer sua atividade e seu produto, perceber hierarquia, trabalhar com rapidez, agir com criatividade, aperfeiçoar métodos, aprender sempre e usar a propaganda e o marketing.

Introdução
Capítulo 1 - Saber ouvir
Capítulo 2 - Analisar informações
Capítulo 3 - Saber utilizar segredos estratégicos
Capítulo 4 - Conhecer sua atividade e seu produto
Capítulo 5 - Perceber hierarquia
Capítulo 6 - Trabalhar com rapidez
Capítulo 7 - Agir com criatividade
Capítulo 8 - Aperfeiçoar métodos
Capítulo 9 - Aprender sempre
Capítulo 10 - Usar a propaganda e o Marketing

Autor: Lauro Padilha
Editora: Aprenda Fácil Editora
Número de Páginas: 115
Impressão: Capa dura colorida, figuras, fotos, e tabelas em preto e branco. Formato do livro: 16x23cm.
ISBN: 978-85-62032-53-0

http://brasinha.loja2.com.br/1215911-LIVROAPRENDA-A-ADMINISTRAR-COM-HUMOR

 


 

TAMBÉM EM AUDIO LIVRO

http://www.afe.com.br/produto/179/1420/aprenda-a-administrar-com-humor

http://brasinha.loja2.com.br/768051-CD-AUDIO-LIVRO-APRENDA-A-ADMINISTRAR-COM-HUMOR



Escrito por padilha às 19h08
[] [envie esta mensagem] [ ]



Voto nulo não anula eleição



Escrito por padilha às 17h24
[] [envie esta mensagem] [ ]



O QUE É VOTO EM BRANCO?

http://lauropadilha.blogspot.com.br/2012/09/o-que-e-o-voto-em-branco.html



Escrito por padilha às 10h22
[] [envie esta mensagem] [ ]



Estatísticas de Reciclagem - Lixo

O lixo é uma fonte de riquezas.

  • O lixo é uma fonte de riquezas. As indústrias de reciclagem produzem papéis, folhas de alumínio, lâminas de borracha, fibras e energia elétrica, gerada com a combustão.

  • No Brasil, a cada ano são desperdiçados R$ 4,6 bilhões porque não se recicla tudo o que poderia.

  • O Brasil é considerado um grande "reciclador" de alumínio, mas ainda reaproveita pouco os vidros, o plástico, as latas de ferro e os pneus que consome.

  • A cidade de São Paulo produz mais de 12.000 toneladas de lixo por dia, com este lixo, em uma semana dá para encher um estádio para 80.000 pessoas.

  • Se toda água do planeta coubesse em um litro, a água doce corresponderia a uma colher de chá.

  • Somente 37% do papel de escritório é realmente reciclado, o resto é queimado. Por outro lado, cerca de 60% do papel ondulado é reciclado no Brasil.

  • Um litro de óleo combustível usado pode contaminar 1.000.000 de litros de água.

  • Menos de 50% de produção nacional de papel ondulado ou papelão é reciclado atualmente, o que corresponde a cerca de 720 mil toneladas de papel ondulado. O restante é jogado fora ou inutilizado.

  • Pesquisas indicam que cada ser humano produz, em média, um pouco mais de 1 quilo de lixo por dia. Atualmente, a produção anual de lixo em todo o planeta é de aproximadamente 400 milhões de toneladas.

Perfil do lixo produzido nas grandes cidades brasileiras:

1. 39%: papel e papelão

2. 16%: metais ferrosos

3. 15%: vidro

4. 8%: rejeito

5. 7%: plástico filme

6. 2%: embalagens longa vida

7. 1%: alumínio

Fonte: http://ambientes.ambientebrasil.com.br/residuos/estatisticas_de_reciclagem/estatisticas_de_reciclagem_-_lixo.html

 


Para onde vai o lixo reciclável?

{txtalt}

Depois de coletado e separado em centros de triagem da prefeitura ou de cooperativas de catadores, o lixo é comprado por indústrias a preços vantajosos, onde é reutilizado na fabricação de novos produtos. As latinhas de alumínio de refrigerante e cerveja, por exemplo, viram matéria-prima para produção de latas novas. No ano passado, o Brasil reciclou 9 bilhões de latas de alumínio, o equivalente a 121 mil toneladas. Isso significou 97,5% da produção nacional, o que torna o país campeão mundial na reciclagem do produto. O mesmo processo ocorre com outros materiais, como papel, papelão, plástico, vidro e sucata. "Uma das grandes vantagens da reciclagem é a redução da degradação do meio ambiente, já que toneladas de resíduos que antes iam para aterros sanitários e lixões retornam para o ciclo produtivo", diz André Vilhena, diretor do Compromisso Empresarial para Reciclagem (www.cempre.org.br). Há também ganhos socioeconômicos, já que boa parte do lixo reciclado é recolhida por catadores autônomos ou cooperativas de catadores, formadas por moradores de rua que têm nessa atividade sua principal fonte de renda. "A reciclagem também reduz a exploração de recursos naturais ", diz André. Só com a reciclagem de latinhas de alumínio, deixou-se de extrair no ano passado cerca de 600 mil toneladas de bauxita, matéria-prima para a fabricação do produto.


Lixo e reciclagem

Lixo:
Um dos grandes problemas da atualidade é o lixo. O homem colocando o lixo para o lixeiro, ou jogando-o em terrenos baldios, resolve o seu problema individual, não se dando conta que as áreas de lixo nas cidades estão cada vez mais escassas e que o lixo jogado nos terrenos baldios favorece o desenvolvimento de animais transmissores de doenças.
Para a prevenção do meio ambiente, o lixo deve ser considerado como uma questão de toda a sociedade e não um problema individual.
Cada um de nós, brasileiros, produz mais ou menos 500 gramas de lixo todos os dias. Parece pouco, mas é só fazer as contas. Todos os dias, esse lixo vira um bolão de milhões de toneladas!!! Só na cidade de São Paulo, uma das maiores do mundo, são produzidas 12 mil toneladas por dia.
Para resolver esse problemão, a reciclagem é uma grande idéia!
Tempo de decomposição do lixo:

Material

Tempo de Degradação

Aço

Mais de 100 anos

Alumínio

200 a 500 anos

Cerâmica

indeterminado

Chicletes

5 anos

Cordas de nylon

30 anos

Embalagens Longa Vida

Até 100 anos (alumínio)

Embalagens PET

Mais de 100 anos

Esponjas

indeterminado

Filtros de cigarros

5 anos

Isopor

indeterminado

Louças

indeterminado

Luvas de borracha

indeterminado

Metais (componentes de equipamentos)

Cerca de 450 anos

Papel e papelão

Cerca de 6 meses

Plásticos (embalagens, equipamentos)

Até 450 anos

Pneus

indeterminado

Sacos e sacolas plásticas

Mais de 100 anos

Vidros

indeterminado

Reciclagem

Cerca de 35% do lixo coletado poderia ser reciclado ou reutilizado e outros 35% poderiam virar adubo. Ou seja, 70% da poluição do meio ambiente iria se transformar em algo útil e limpo para todo mundo! Isso se chama RECICLAGEM, a maneira mais inteligente de dar adeus ao lixo!

Na reciclagem, o lixo é tratado como matéria-prima que será reaproveitada para fazer novos produtos. Olha só quantas vantagens a danada tem: diminui a quantidade de lixo que vai para os lixões, os recursos naturais são poupados, reduz a poluição, além de gerar empregos!

Mas como fazer isso em cidades que têm milhões de habitantes? Porque para reciclar, é preciso primeiro separar os tipos de lixo. E para separar, é preciso adotar um sistema um pouco caro, chamado Coleta Seletivo de Lixo.

O que é coleta seletiva?

A coleta seletiva serve para organizar, de forma diferenciada, os resíduos sólidos que podem ser reciclados. Esta coleta pode ser feita por caminhões que passam semanalmente nas residências ou nos Postos de entrega Voluntária (PEV) espalhados pela cidade. Nesses pontos existem coletores com diferentes divisões, ou tambores coloridos para cada tipo de material de embalagem. É importante ressaltar que os materiais de embalagens devem ser limpos antes de colocados nos coletores ou tambores.

Tipos de lixo

Plastico - Entre os plásticos, destacam-se as embalagens Pet. Reciclável, essa embalagem é considerada um dos melhores materiais para a fabricação de garrafas e embalagens para refrigerantes, cervejas, águas, sucos, óleos comestíveis, medicamentos e cosméticos, entre outros produtos. O Pet também pode ser utilizado na fabricação de roupas, móveis, bolsas, etc.

Papel - O papel e o papelão são os materiais mais coletados e reciclados, graças aos catadores. No Brasil, 71% do papelão é reciclado, índice superior ao dos Estados Unidos.

Vidro – O vidro é 100% reciclável.

Latas de alumínio – Segundo o compromisso Empresarial para reciclagem - CEMPRE, em 2002 o Brasil recuperou mais de 9 bilhões de latas de alumínio, equivalente a 87% da produção nacional. O pais ocupa o primeiro lugar nesse tipo de reciclagem, superando a Europa (41%), os Estados Unidos (55%) e até o Japão, que recupera 83% de suas latinhas.

Fique de olho nas cores e nos símbolos de cada material:

COR

MATERIAL

AZUL

PAPEL

VERMELHO

PLÁSTICO

AMARELO

METAL

VERDE

VIDRO

Exemplos de materiais recicláveis:

- Papel: jornais, revistas, formulários contínuos, folhas de escritório, caixas, papelão, etc.

- Vidros: garrafas, copos, recipientes.

- Metal: latas de aço e de alumínio’, clipes, grampos de papel e de cabelo, papel alumínio.

- Plástico: garrafas de refrigerantes e água, copos, canos, embalagens de material de limpeza e de alimentos, sacos.

Benefícios da reciclagem:

* Contribui para diminuir a poluição do solo, água e ar.

* Melhora a limpeza da cidade e a qualidade de vida da população.

* Prolonga a vida útil de aterros sanitários.

* Melhora a produção de compostos orgânicos.

* Gera empregos para a população não qualificada.

* Gera receita com a comercialização dos recicláveis.

* Estimula a concorrência, uma vez que produtos gerados a partir dos reciclados são comercializados em paralelo àqueles gerados a partir de matérias-primas virgens.

* Contribui para a valorização da limpeza pública e para formar uma consciência ecológica.

Dicas de Reciclagem

1. Recicle o vidro. Calcula-se que a reciclagem de 1 tonelada de vidro poupa 65% da energia necessária à produção da mesma quantidade.

2. Seja econômico: poupe papel, usando o outro lado para tomar notas ou fazer rascunhos;

Descubra se há locais apropriados para o recolhimento de papel velho. Normalmente, esses locais são organizados pelas autoridades locais ou instituições de caridade.

3. Em vez de reciclar, tente preciclar (evitar o consumo de materiais nocivos e o desperdício).

4. Roupas usadas podem ser dadas a outras pessoas ou a bazares de caridade.

5. Brinquedos velhos, livros e jogos que você não quer mais podem ser aproveitados por outros; portanto, não os jogue fora.

Reduzir, Reutilizar e Reciclar são as palavras da hora.

Fórmula dos RE’s

Reduzir a geração do lixo - é o primeiro passo e a medida mais racional, que traduz a essência da luta contra o desperdício.

Reutilizar os bem de consumo – dê mais vida aos objetos, aumente sua durabilidade.

Recuperar os materiais – a Coleta seletiva recupera a matéria orgânica. Os catadores recuperam as sucatas, antes delas virarem lixo.

Reciclar – é devolver o material usado ao ciclo da produção. A reciclagem deve ser usada somente para materiais não reutilizáveis.

Repensar os hábitos de consumo e de descarte. Nem tudo deve ir fora, porque, na maioria das vezes o “fora” não existe. O lixo não desaparece depois da coleta. Ele é destinado a aterros, incineradores, ou a terrenos baldios, os famosos lixões.

Por Gabriele Gonçalves (http://monografias.brasilescola.com/biologia/lixo-reciclagem.htm)


http://lauropadilha.blogspot.com.br/2012/08/estatisticas-de-reciclagem-lixo.html



Escrito por padilha às 07h33
[] [envie esta mensagem] [ ]



Adeus Força Verde: Paraná extingue seu batalhão florestal

Crianças do projeto Guardiões da Natureza, da Força Verde, aprendem sobre preservação da natureza e marcham como soldados. Foto: wikimédia.

Falta a assinatura do governador do Estado do Paraná, Beto Richa, para que se torne válido o decreto que extingue o Batalhão de Polícia Ambiental, também conhecido como Força Verde, especializado em fiscalização ambiental. Pela proposta, o efetivo policial será utilizado no combate ao crime e no aumento de viaturas nas ruas, segundo fonte ouvida pelo Oeco. De acordo com reportagem publicada no jornal Gazeta do Povo, que teve acesso aos documentos do projeto, não há data definida para as mudanças na polícia do Paraná.

Promessa de campanha do atual governador do Estado,  a reestruturação dos órgãos de Segurança Pública do Paraná, outrora esperada com aporte de recursos para o aumento do efetivo policial através de novos concursos e um plano de polícia cidadã, se encaminha para a extinção dos batalhões especializados (Polícia Rodoviária Estadual, Patrulha Escolar e Força Verde) e distribuição dos seus quadros dentro do policiamento ostensivo.

Criado em 4 de abril de 1957 (e na época chamado de Corpo de Polícia Florestal), através da Lei Estadual nº. 3076, o Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde (BPAmb-FV) foi o segundo corpo policial especializado na área criado no Brasil (o primeiro foi em São Paulo) e possui um efetivo de 575 policiais, “montante defasado para o desenvolvimento das atividades de policiamento ambiental em todo o estado”, segundo o próprio website da corporação. O Batalhão é dividido em 4 companhias, cada uma contando com 4 pelotões.

O erro de estratégia do governo do Paraná é seguir a anedota do “cobertor de pobre”: tentar reforçar uma área que precisa aumentar o efetivo policial desmobilizando outra (que também já estava carente). O projeto  de reestruturação se chama “Renascimento da Polícia Militar”. Pretende melhorar a eficácia da corporação, mas com a extinção do Batalhão Ambiental, já de início é controvertido: o efetivo de policiais da Força Verde representa apenas cerca de 3% do efetivo total da Polícia Militar paranaense, de14,5 mil policiais. Juntos, os batalhões especializados prestes a serem extintos não chegam a 10% do total de homens.

A utilização de polícias especializados no patrulhamento urbano também é algo a ser levar em conta. Não se sabe se a inserção destes policiais no combate ao crime urbano será tão eficiente quanto de seus colegas, já treinados para tal função. Da mesma maneira, a utilização de policiais sem conhecimento especializado na área ambiental pode criar consequências severas pela falta de conhecimento dos profissionais no âmbito.

E principalmente, valerá a pena desmatelar um batalhão que representa apenas 3% do efetivo total da Polícia Militar paranaense, para combater crimes urbanos?

A fórmula já foi seguida pelo governo do Mato Grosso e aparentemente não deu certo. Em 2007 o governoBlairo Maggi extinguiu o Batalhão Florestal do estado, que acabou sendo reativado em 2010


.

 

Daniele Bragança e Márcio Lázaro
http://www.oeco.com.br/salada-verde/26344-adeus-forca-verde-parana-enfraquece-seu-batalhao-florestal




Escrito por padilha às 09h25
[] [envie esta mensagem] [ ]



IDÉIAS - Meio Ambiente

A prefeitura deve buscar um desenvolvimento sustentado, que não sacrifique às fontes de recursos naturais a disposição do município, e permita o gozo destes recursos naturais de forma benéfica pelo cidadão e para a sociedade como um todo.

· Criar uma Assessoria de Meio Ambiente que formulará as diretrizes ambientais que serão passadas a todas as outras secretarias.

· Programa NOSSA ÁGUA incentivando o reaproveitamento da água da chuva com caixa de coleta em construções com metragens definidas como superior e em edifícios públicos. As praças também terão essas caixas de coleta.

· Programa ENERGIA DA NATUREZA incentivando a utilização de energia solar, eólica e energias alternativas em residências, indústrias e imóveis públicos e na iluminação pública.

· Fiscalização intensa, em parques e áreas próximas a recursos naturais ambientais.

· Educação ecológica nas escolas, associações de moradores e distritos.

· Manutenção e melhoramentos nos parques ecológicos já criados, praças e núcleos de preservação ambiental com instalações destinadas à divulgação da consciência ecológica e ao lazer.

· Criar uma política de saneamento básico, com instruções sobre o tratamento de água, conservação dos poços naturais, através da ARAS que terá uma reestruturação para que seja ativa e não apenas um cabide de emprego. Atacar de frente o problema dos esgotos a céu aberto. Trabalhar para que a cidade possa coletar e tratar 100% do esgoto domiciliar, mediante cronograma plurianual de investimentos.

· Atrair organizações não governamentais para atuarem em conjunto com o município na preservação do meio ambiente, e apoiar através de parcerias as existentes no município.

· Reformular o serviço de limpeza pública, inclusive com a reciclagem do lixo através de uma usina pública de reciclagem com implantação progressiva e parceria com as forças comunitárias, com implementação gradativa, da campanha de reciclagem de lixo.

· Recuperar matas ciliares e proteger o sistema hídrico e mananciais de abastecimento.

· Regionalizar a coleta de lixo, dentro das 5 micro-cidades que serão criadas (Oficinas, Uvaranas, Baraúna, Nova Rússia, Ronda).

· Programa VERDINHA onde uma moeda verde será criada para pagar aqueles que coletarem lixo para ser entregue em pontos de recebimento por toda cidade. A moeda servirá para compra de alimentos e remédios no armazém e farmácia da família.

· Criação do Programa BRIGADA ECOLÓGICA para realizar permanentes campanhas educativas pela limpeza da cidade, reunindo pessoas desempregadas e pessoas carentes, para limpeza de arroios, rios, vales, parques, praças que serão pagas com a VERDINHA.

· Materiais de construção ecológicos, como tijolo, esquadrias, telhas, etc. nos Núcleos da Prolar priorizando construções de casas ecológicas.

· Institucionalização do Memorial do Verde para as futuras gerações.

· Retirar todas as famílias das áreas de risco com cronograma plurianual de investimentos;

· Proibir a captação de águas subterrâneas, proibindo a perfuração de poços artesianos;

· Dar cumprimento à legislação estadual 12.493/99 que determina a devolução aos fabricantes dos resíduos sólidos que geram, promovendo campanhas de esclarecimentos ao público da destinação correta dos resíduos sólidos domiciliares;

· Adotar  práticas de compostagem dos resíduos domiciliares urbanos nos termos da lei  federal 11.445/07;

· Estudar a criação de ciclovias nas vias de circulação de veículos, favorecendo este tipo de transporte individual;

· Promover a fiscalização e a recuperação dos fundos de vale, bem como a recuperação de áreas degradadas;

· Junto à concessionária de transporte coletivo, efetuar parceria para a mudança do combustível dos ônibus urbanos para a utilização de um combustível mais limpo como o biodiesel, álcool ou elétrico;

· Promover a despoluição dos rios da cidade com cronograma físico-financeiro;

· Criar e manter as zonas residenciais com critérios rígidos contra a poluição sonora;

· Promover a arborização de ruas de Ponta Grossa com espécies nativas, com cronograma plurianual de investimentos;

· Dar cumprimento a legislação que determina a instalação de hidrômetros individuais em todas as residências;

· Licenciar as antenas para telefonia celular não permitindo sua localização próxima a áreas de escolas, hospitais, dentro de ambientes fechados tais como “Shopping Centers”;

· Obrigar a manter nos novos loteamentos 20% de área verde; cumprir as determinações do Código Florestal na área urbana;

· Fiscalizar e manter a Programação de castração de pequenos animais, proibindo-se a morte desses no canil municipal, excepcionando-se os casos especiais, com a adoção de campanhas de posse responsável;

· Implementar a gestão ambiental e em conjunto com as Associações  Ambientalistas, com cronograma plurianual de investimentos;

· Promover a recuperação das áreas de preservação permanente;

· Efetivar a conservação dos recursos hídricos com vistas à disponibilidade de água;

· Promover a prevenção e atenuação das inundações urbanas e de seus efeitos;

· Realizar a implementação da política de educação ambiental;

· Rever o sistema de licenciamento de atividades  potencialmente poluidoras;

· Fazer campanhas de incentivo ao uso do transporte coletivo em detrimento do automóvel;

· Incrementar a inserção social dos carrinheiros  na coleta do lixo reciclável;

· Incentivar e apoiar as cooperativas de lixo reciclável;

· Indicar o Ministério Público para fazer parte do Conselho Municipal de Meio Ambiente;

· Elaborar o plano de recursos hídricos com horizonte de 5 anos;

· Uma política ambiental baseada no Protocolo de Quioto com incentivo a utilização do Crédito de Carbono (o preço da tonelada de carbono que em 2001 era de US$ 2 pode estar situada em mais de US$ 15 hoje, o que viabiliza a realização de projetos de resgate de carbono da atmosfera, denominados Mecanismo de Desenvolvimento Limpo - MDL).

Busca dos recursos através do Banco Mundial para aplicação de projetos de redução de emissão de gases.

http://lauropadilha.blogspot.com.br/2012/08/ideias-meio-ambiente.html



Escrito por padilha às 00h04
[] [envie esta mensagem] [ ]



IDÉIA - Capacitação do Trabalhador

· EMPREGO - Temos que gerar empregos para os cidadãos, mas estou consciente que não se gera meramente com a instalação de grandes indústrias que empregam pouca mão de obra sem qualificação. Gera-se emprego investindo na capacitação do trabalhador, POIS OS ESTUDOS MOSTRAM QUE EMPREGO EXISTE NA CIDADE, MAS PARA MÃO DE OBRA ESPECIALIZADA, TREINADA. Um sistema educacional eficiente na região, que forneça mão de obra preparada para as inovações que chegam com as grandes empresas que aqui se instalam.

A Prefeitura deve promover frequentemente pesquisas sobre qual a necessidade de mão de obra na cidade, que áreas precisam, que vagas mais tem dificuldades em encontrar trabalhadores habilitados, e assim poder ofertar a capacitação direcionada.

As parcerias com entidades como Sesi, Senai, Sesc, Senac, Senar, Senat, Sebrae e até com as Universidades e Faculdades instaladas na cidade e também com as diversas empresas voltadas para cursos profissionalizantes que encontramos instaladas aqui.

http://lauropadilha.blogspot.com.br/2012/08/ideia-capacitacao-do-trabalhador.html



Escrito por padilha às 23h42
[] [envie esta mensagem] [ ]



IDÉIA - Polo Moveleiro

· Utilizar a logística para a criação de um pólo moveleiro na região: perto de 200 km de nossa cidade está à cidade de Arapongas. Com pouco mais de 100 mil habitantes, ela gera mais de 35 mil empregos diretos e indiretos no foco da indústria moveleira. Ocorre que entre 65% a 70% do custo de um móvel vem do painel com que ele é feito e em todo o norte do Paraná não há nenhuma indústria de painéis. Em nossa cidade temos a Masisa situada no parque industrial, duas fábricas em Curitiba, uma fábrica em Pien e outra em Arapoti (ambas a 160 km daqui). Investir nesta logística é criar um mercado de alto valor agregado e geração de empregos com alta remuneração.



Escrito por padilha às 23h18
[] [envie esta mensagem] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]